Despertares



Os raios de luz
invadem o amanhecer,
as flores caminham
pelos campos
disfrutando
a boleia das andorinhas.
Deslizo todas minhas emoções
no teu acordar:
latejos de mariposa.
Teço pássaros de fogo
numa alvorada
de sonos inquietos.

No silencioso
unir de lábios:
Saboreio
as palavras silenciadas
Ouço
as palavras proibidas
Tacteio
a nudez branda e macia
ora felina
ora calmaria
Cheiro
os aromas da paixão
Vejo
os olhares
que os olhos não vêm,
lirismo de loucos.

Despertares
de desejo
funde
os corpos,
nasce uma linguagem
de almas gémeas,
as almas
são incomunicáveis,
até a paixão dar voz.
Flutuamos
Pelo céus
Da estrela da manhã
Calcorreamos
prados verdejantes
em cores rubras.

Saciados
no fulgor
desta maresia
matinal
amadurecemos
cingidos
num abraço
e inventamos
a ternura:
o elo indelével
que nos une
como as flores
e as andorinhas
à Primavera


António Veiga, in Poemas completos

3 comentários:

dianne disse...

Caro Antonio, seu poema mexe com a imaginação, é visual e da fotografia tão linda, uma visão de grama e flores da Primavera.
abraços
xoxoxo ♡

MACAU BANGKOK O MAR DO POETA disse...

Caro António Veiga,
Lindo e profundo poema que bnos leva a meditar, adorei, a foto é linda, até parace os campos do meu amado Alentejo.
Abraço amigo

Marcia F. disse...

Bela poesia, parabéns querido, bju

Enviar um comentário

 
Home | Gallery | Tutorials | Freebies | About Us | Contact Us

Copyright © 2009 Devaneios de Vida |Designed by Templatemo |Converted to blogger by BloggerThemes.Net

Usage Rights

DesignBlog BloggerTheme comes under a Creative Commons License.This template is free of charge to create a personal blog.You can make changes to the templates to suit your needs.But You must keep the footer links Intact.