O Verão visitou-me o jardim

Summer as taken by assasult my garden, bringing new colours and textures. Because I can't cross the world to meet you, I invite you to a stroll through my garden's trees that dress up for the occasion.

El Verano a vestido mi jardin de nuevos colores y texturas. Como no puedo visitaros os invito a un paseo entre los árboles de mi jardin que se han vestido a rigor para la ocasión.

L'Été a pris d'assaut mon jardin, il l' a vêtu des couleurs et de nouvelles textures. Puisque je ne peux pas vous visitez, je vous invite à une promenade à travers les arbres de mon jardin qui s'ont habillées pour l'occasion.

Estate preso d'assalto il mio giardino, indossando il colore e nuove texture. Vi invito ad una passeggiata tra gli alberi del mio giardino che si vestiva per l'occasione.
No hemisfério norte cumpre-se o desígnio de mais uma ciclicidade da Terra e da sua teimosia em continuar no seu movimento de translação e rotação, certo que inclinada mas, lá vai girando e assim anualmente traz-nos o sol mais quente. O sol desceu pela Primavera, o mundo aquece no sorriso das pessoas que sonham com as férias ou uns momentos à beira mar, a jovialidade acresce neste sentimento e por momentos todos os sentimentos podem acontecer: nascem amores e criam-se sonhos, alguns derretem-se no calor do Verão e quando o frio voltar apenas fica a história de momentos tórridos. Uma vezes mais tímido outras mais luminosos e quente. O nosso "Verão boreal", com início ao 172º dia do ano no calendário gregoriano aconteceu às 11h28 e vai espreguiçar-se até Setembro terminando o seu veraneio quando o Outono quiser levar a miudagem para as escolas. O suor cresce esperando que o trabalho dê descanso, os rostos ganham sorrisos, surgem os artistas de Verão, as festas. As folhas das árvores suplicam uma brisa e um descanso às suas sombras. Os dias entram na noite: pouco importa é Verão, tanto mais que por aqui não há essa exoticidade simplista tropical da Estação seca, das chuvas
Verão também é o encolher da roupa que se esfrega entre cores mais vivas, muita elegância e muita gordura, muita micose e pés inchados que recusam entrar na sapatilha.Mas o principal ponto do verão é a vontade de cheirar o mar ou o campo. É bela a praia cheia de biquínis recheados de corpos bronzeados que quase nos fazem esquecer as boladas dos jogadores de praia, o lixo das merendas dos turistas, os dejectos dos cachorros que  passeiam os donos na ponta da trela. Mas há sempre a água que convida a um banho refrescante, temperada algumas vezes sobre um iceberg escondido algures que gela e que convida a um novo banho de sol, ou a um passeio pela praia com as ondas a bater nos pés e a areia a arranhar as pernas. Podemos contemplar todo aquele mar de gente carregando cadeiras, arcas térmicas, guarda-sóis, raquetes, frango, rissóis, batatas fritas, protectores, toalhas, bolas, baldes, chapéus e alguns até pranchas, para terem a certeza que todo aquele peso os fá acreditar que estão de férias e para ficarem mais convictos besuntam-se, oleiam-se e espoliam-se no chão, até se enterram na areia. Pouco importa são férias e ao contrário do que se diz não é o trabalho que dá saúde mas o que nos mantém vivos é a espera pelas férias, e essas sim é que dão saúde, provando assim que vivemos praticamente só um mês de plena sanidade.
O Verão também tomou de assalto o meu jardim, dando-lhe novas cores e tons. Como não posso ir passear por esse mundo fora ao vosso encontro convido-vos a um passeio pelas árvores do meu jardim que se engalanaram para o Verão. Algumas mais exóticas outras bem mediterrânicas mas passeio-vos entre as que agora brotam flor ou esboçam fruto como dando as bos vindas ao Verão.























No Entardecer dos Dias de Verão

No entardecer dos dias de Verão, às vezes,
Ainda que não haja brisa nenhuma, parece
Que passa, um momento, uma leve brisa...
Mas as árvores permanecem imóveis
Em todas as folhas das suas folhas
E os nossos sentidos tiveram uma ilusão,
Tiveram a ilusão do que lhes agradaria...
Ah, os sentidos, os doentes que vêem e ouvem!
Fôssemos nós como devíamos ser
E não haveria em nós necessidade de ilusão ...
Bastar-nos-ia sentir com clareza e vida
E nem repararmos para que há sentidos ...
Mas graças a Deus que há imperfeição no Mundo
Porque a imperfeição é uma cousa,
E haver gente que erra é original,
E haver gente doente torna o Mundo engraçado.
Se não houvesse imperfeição, havia uma cousa a menos,
E deve haver muita cousa
Para termos muito que ver e ouvir ...

Alberto Caeiro, in "O Guardador de Rebanhos - Poema XLI" Heterónimo de Fernando Pessoa
A exoticidade e a luxúria das cores mistura-se na sombra ou nos frutos que se formam


























Enquanto a oliveira abndona a sua flor à procura de fruto, os pessegueiros, os damasqueiros e os ameixoeiros começam a pintá-la de côr, o deonix, a Pawoliana, o jacarandá, o ipé, a eritrina crista gali, a albizia ganham flor o Verão e o tempo vão passando, numa tarde de estio Contemplar a Natureza é sempre um momento de relaxe, as árvores têm o dom de concentrar em si tudo quanto a natureza tem de belo e saboroso e, até um descanso sob um árvore tem outro sabor e talvez suavize tempos de espera de perguntas que fizémos e não temos resposta.
Pensem nisso
 
António Veiga

5 comentários:

ROSARINHA disse...

"(...)convido-vos a um passeio pelas árvores do meu jardim (...)"
Convite aceito! Encantada!!
Em absoluto, meu amigo, nenhum jogo de futebol tem o poder de macular uma amizade (embora distante), cheia de admiração.
linda noite! intemasvê!

academico disse...

O teu jardim é muito muito bonito.

É trabalhoso ter um jardim tão bom, mas merece a pena.

Parabens

cathoune disse...

cher ami ...
Il est bien joli et bien fleuri ton jardin...
Un éden où il fait bon se reposer et se promener.
Merci de nous ouvrir tes portes et de nous laisser nous ressourcer...
en réponse, je te mets quelques photos de mon jardin à moi, où aussi, il est bon de se relaxer...
ouf ! l'été est enfin arrivé, c'était pas trop tôt - la chaleur nous manquait...
gros bisous - à très bientôt...
Quelques temps que je ne t'ai pas vu sur mon blog et ça me manque...

Isabel disse...

Allo Antonio!
tes photos et ton jardins sont tout simplement magnifiques! j'aimerais avoir de tels arbres ici au Québec!! Mais nous avons d'autres attraits et une belle végétation aussi ;-))
au plaisir de te lire, pour ma part je recommence à écrire sur mon blogue après presque 2 mois de cybersilence :)
byebye
Isabel
http://passionne-de-la-vie.blogspot.com/

Angurboda disse...

Bellissimo giardino!!!!!Ciao :)

Enviar um comentário

 
Home | Gallery | Tutorials | Freebies | About Us | Contact Us

Copyright © 2009 Devaneios de Vida |Designed by Templatemo |Converted to blogger by BloggerThemes.Net

Usage Rights

DesignBlog BloggerTheme comes under a Creative Commons License.This template is free of charge to create a personal blog.You can make changes to the templates to suit your needs.But You must keep the footer links Intact.